Esse é pra ti.

large (3).jpg

Eu sei que tu não se importa consigo mesmo, e por mais que pareça idiota e por mais que tuas atitudes sejam idiotas: eu sigo me importando contigo. E eu sei que não deve ser fácil não saber ao certo o que quer, mas quero que saiba que eu vou estar aqui quando tudo começar a desabar. E mais que tudo, sinto que tu só vai saber o que quer da vida quando as coisas desabarem e sobrarem poucas opções.

Tudo parece difícil mas fácil demais ao mesmo tempo e é por esse motivo que não sabes o que quer. E é por esse motivo que estás perdido mesmo pensando que já se encontrou. Acredite em mim: vai demorar até tu se encontrar. Vai demorar até tu se entender. Vai demorar até eu entender o que se passa aí dentro. Mas quero que não esqueça que eu estarei aqui, por mais idiota que isso soe quando eu sussurro isso mentalmente pra ti o tempo todo.

Não sei se sabes, mas enquanto vejo tu de longe eu fico conversando e sussurrando coisas ao pé do teu ouvido pra ver se de certa forma consigo te ajudar. Porque sei que tu não quer ser ajudado. Porque sei que tu quer se virar sozinho. Tu precisas entender, meu bem. Entenda que às vezes precisamos de alguém pra nos guiar quando estamos perdidos. Mas tu não assume para si mesmo a perdição, não assume a falta de um mapa, não assume que está sem gasolina.

Mas eu te entendo um pouco. Eu quase-que-disse que eu te entendo, mas precisei citar o “um pouco” porque eu entendo e não entendo: tudo-ao-mesmo-tempo. Impossível entender. Tu me diz que ama a vida, mas esquece o sentido dela. Tu me diz que ama sonhar, mas esquece de que pra sonhar é preciso ter planos. Tu me diz que se importa, mas quando eu menos vejo já fugiu de mim. Já fugiu de todos. Já fugiu de si mesmo.

Não fuja de si mesmo. Não tenha medo de si mesmo. Não tenha medo de assumir teu verdadeiro eu. Não tenha medo das responsabilidades. Não tenha medo de planejar teus sonhos. Porque eu vou estar aqui. E sempre vai ter alguém aí além de mim pra te ajudar nisso tudo. Só acredite que tu é capaz, tá? Acredite. Alguém ainda segue confiando em ti. Sei que as pessoas podem ser passageiras na vida, e sei que isso não te machuca mais porque têm aprendido a viver sozinho e não sozinho também. Mas quero ser passageira do teu ônibus até estivermos chegando na parte em que tu desce comigo.

Me desculpa, tá? Esse texto aqui não é sobre críticas, sobre ajuda, sobre como as coisas podem estar difíceis ou sobre eu não entender tuas escolhas. Esse texto é sobre estar, é sobre eu querer te dizer que eu tô aqui. Tu pode se afastar, pode não querer, pode não entender, pode achar que eu deveria ser mais egoísta. Pode ser egoísta comigo. Pode me mandar embora. E eu posso concordar com tudo isso e realmente ir. Mas uma parte de mim, uma pequena-grande-parte ainda tá contigo. E vezenquando essa parte pode desaparecer. Pode parecer que não se importa. Pode parecer que te abandonou de vez. Mas ela quer permanecer aí contigo.

E ah, se tem uma palavra que pode resumir o que essa pequena grande parte minha quer ao teu lado é: ficar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s