Sou maluca mesmo.

tumblr_n9jsvl5cD41qb5pj6o1_1280.jpg

Sou maluca mesmo. Acredito no que ainda não existe, e mesmo com o mundo esfregando a verdade na minha cara sigo acreditando porque, de certa forma, isso me faz crer em um mundo melhor. Sou maluca mesmo. O amor ainda existe. Um mundo de paz ainda existe. Tranquilidade ainda existe. Mesmo que tudo isso só exista dentro de mim.

Vezenquando o mundo se torna tão real e sem vida que não creio que ainda existam sonhos possíveis para se realizar. Um navio em uma tempestade e a certeza que o fundo do mar me espera. Mas é preciso ser paciente. Não consigo notar que a tempestade de agora só existe aqui dentro. Tá tudo aqui. Aqui dentro e eu preciso esvaziar e preencher com coisas boas. Sou maluca mesmo. E eu tenho culpa se consigo imaginar o meu nome e a palavra “felicidade” dentro de um coração e rabiscados em uma árvore?

Tem dias em que as peças que a vida prega tornam-me totalmente insignificante. Um nada no meio de tudo. Um vão. Um vácuo. O silêncio. Solidão. Porém, inconstantemente alguns pequenos detalhes com um bocado de sorrisos, tornam-me uma super heróina de mim mesma. E é nisso que eu acredito. Pra vida tornar-se um sonho realizado, eu preciso ser uma heróina.

E sim, sou maluca mesmo.

Eu sou culpada por ainda achar que existe um final feliz em meio a um mundo caótico?

Tropeço

large

No momento em que tropecei em meus próprios cadarços resolvi finalmente parar para observar a paisagem que me cercava. Essa tal de vida que seguia em minha frente costumava me cegar de uma forma inimaginável e mesmo assim, eu seguia querendo ver coisas que nunca havia visto antes, meio-sem-querer, eu acabava esquecendo que entre cada passo existiam barreiras, em cada barreira pedras, e em cada pedra uma espécie de abismo constante que, se eu caísse, sabia que um novo caminho surgiria e eu consequentemente ficaria mais perdida do que costumo ficar. Constantemente me via perdida e nem as migalhas deixadas pelos caminhos conseguiam fazer com que eu não me sentisse só. Colocava toda força que eu conseguisse pra suportar cada dor sentida, mas nem isso eu conseguia. Então, eu acabei fazendo algo que eu deveria ter feito a muito tempo: desamarrei meus cadarços, tirei o meu tênis, e segui descalça. Se for pra caminhar, que seja intensamente, se for pra sentir, que seja muito. Mesmo pisando em todas as pedras desse caminho, vezenquando eu, ao invés de ultrapassá-las, sentava em uma dessas pedras pra simplesmente observar a paisagem.

Existe coisa melhor do que sentir que se está vivendo?

Respira fundo.

Processed with VSCOcam with e7 preset

Te acalma, pequena. Tudo vai se encaixar. Tudo vai melhorar. Eu sei que é difícil. A vida costuma nos pregar peças que nunca iria passar pela tua cabeça que tudo isso iria acontecer. Respira fundo. Te acalma. Dói. Machuca. Mas toda ferida fecha, toda dor passa, tudo que te prende, vai te soltar. Sei que existem medos, e o medo é o que mais vai te ferir se tu não parar de pensar nisso. Veste teu melhor sorriso, sorria com teu mais lindo batom. Só não deixa de sorrir, tá? Porque o mundo precisa desse sorriso, o teu mundo todinho precisa desse sorriso. Só te acalma. E quando a maré alta baixar, não esquece de continuar nadando. Porque se tu esquecer, pode se afogar em ti mesma. E não existe nada pior do que querer viver, mas acabar se afogando.

Te acalma, pequena. E eu sei que tu vai se acalmar. Porque no fundo eu e todos que te conhecem sabem, que de pequena tu não tem nada.

Sinto pena de você

large (1)

Eu sinto pena de você, pessoa que não consegue viver sozinha, que vive de mentiras, que acha que fazendo certas coisas vai se sentir menos incompleta, mas não, só vai se sentir mais sozinha e vazia.
Sinto pena de você, sinto pena por acreditar em momentos que já tiveram fim, e mesmo assim, insiste em acreditar que tudo vai continuar bem, tudo legal, tudo ótimo. Acabou.
Eu sinto pena de você, que acha que deve sentir pena dos outros, que foge dos seus problemas, que engana a si mesma, que cria sentimentos pra que as pessoas se prendam a você, que se faz de vítima quando não aguenta suportar uma verdade, que acha que não conhece ninguém e ninguém merece sua confiança, mas não, você não conhece nem a si mesma, e não, não confia nem em si mesma.
Sinto pena de você, que às vezes sorri para esconder uma lágrima e chora para esconder uma aparente felicidade. Você sempre percebe o quão insensata é essa atitude, mas por pena de si mesma insiste em agir com tamanha insegurança.
Eu sinto pena de você que pensa que as pessoas te amam demais e você as magoa para se achar um fardo, pensa que você que ama, mas não, você não ama nem a si mesma. Você que precisa de tanto esforço pra conseguir sorrir.
Sinto pena por olhar com olhos tão inocentes para as coisas mais inimagináveis do mundo e mesmo assim desacreditar da sua própria vida.
Que inconsequente, que mutável, que imatura!
Sinto pena de você, por amar com tanta intensidade, por se machucar tanto com coisas que nem deviam fazer lágrimas jorrarem do seu rosto.

Eu sei o quanto você é triste. Não me pergunte como, mas seus olhos, eles nem brilham mais.

Um dia você vai se olhar no espelho e ver que o amor é que faz a vida, e que sua vida é uma mentira.

Sinta pena de si mesma.