Roubo

large (4).jpg

Sempre me falaram que eu deveria fazer e sentir todas as coisas com todo meu coração e que a bondade e empatia fariam as pessoas à minha volta derreterem e perceberem que de nada vale a maldade. Mas acontece que o mundo pra mim têm se mostrado muito mais cruel do que eu imaginei que fosse. Sempre me falaram pra abrir minha alma para as pessoas que eu receberia a alma delas em troca, mas acontece também, que as coisas ao meu redor têm sido tão brutas e doloridas que estou vendo que preciso aprender a fechar meu coração e não mais abri-lo. E nada mais difícil pra mim do que tentar fechar a minha alma sabendo que ela sempre esteve aberta para qualquer um entrar e se sentir em casa. As pessoas começaram a bagunçar a minha casa. Eu sinto medo de ser roubada de mim mesma. E nunca pensei que diria isso, mas eu sinto medo do mundo, sinto medo das pessoas, e sinto medo da maldade que elas são capazes de fazer para me cegar. Sempre achei que quem entrasse na minha alma seria uma pessoa boa. Mas acontece que de boas falsas intenções o mundo está cheio.

Eu não sei ao certo como isso aconteceu. Não sei ao certo o porquê.

Mas alguém bagunçou minha alma.

Alguém me roubou de mim mesma.

Alguém me deixou com medo do mundo.

Esse é pra ti.

large (3).jpg

Eu sei que tu não se importa consigo mesmo, e por mais que pareça idiota e por mais que tuas atitudes sejam idiotas: eu sigo me importando contigo. E eu sei que não deve ser fácil não saber ao certo o que quer, mas quero que saiba que eu vou estar aqui quando tudo começar a desabar. E mais que tudo, sinto que tu só vai saber o que quer da vida quando as coisas desabarem e sobrarem poucas opções.

Tudo parece difícil mas fácil demais ao mesmo tempo e é por esse motivo que não sabes o que quer. E é por esse motivo que estás perdido mesmo pensando que já se encontrou. Acredite em mim: vai demorar até tu se encontrar. Vai demorar até tu se entender. Vai demorar até eu entender o que se passa aí dentro. Mas quero que não esqueça que eu estarei aqui, por mais idiota que isso soe quando eu sussurro isso mentalmente pra ti o tempo todo.

Não sei se sabes, mas enquanto vejo tu de longe eu fico conversando e sussurrando coisas ao pé do teu ouvido pra ver se de certa forma consigo te ajudar. Porque sei que tu não quer ser ajudado. Porque sei que tu quer se virar sozinho. Tu precisas entender, meu bem. Entenda que às vezes precisamos de alguém pra nos guiar quando estamos perdidos. Mas tu não assume para si mesmo a perdição, não assume a falta de um mapa, não assume que está sem gasolina.

Mas eu te entendo um pouco. Eu quase-que-disse que eu te entendo, mas precisei citar o “um pouco” porque eu entendo e não entendo: tudo-ao-mesmo-tempo. Impossível entender. Tu me diz que ama a vida, mas esquece o sentido dela. Tu me diz que ama sonhar, mas esquece de que pra sonhar é preciso ter planos. Tu me diz que se importa, mas quando eu menos vejo já fugiu de mim. Já fugiu de todos. Já fugiu de si mesmo.

Não fuja de si mesmo. Não tenha medo de si mesmo. Não tenha medo de assumir teu verdadeiro eu. Não tenha medo das responsabilidades. Não tenha medo de planejar teus sonhos. Porque eu vou estar aqui. E sempre vai ter alguém aí além de mim pra te ajudar nisso tudo. Só acredite que tu é capaz, tá? Acredite. Alguém ainda segue confiando em ti. Sei que as pessoas podem ser passageiras na vida, e sei que isso não te machuca mais porque têm aprendido a viver sozinho e não sozinho também. Mas quero ser passageira do teu ônibus até estivermos chegando na parte em que tu desce comigo.

Me desculpa, tá? Esse texto aqui não é sobre críticas, sobre ajuda, sobre como as coisas podem estar difíceis ou sobre eu não entender tuas escolhas. Esse texto é sobre estar, é sobre eu querer te dizer que eu tô aqui. Tu pode se afastar, pode não querer, pode não entender, pode achar que eu deveria ser mais egoísta. Pode ser egoísta comigo. Pode me mandar embora. E eu posso concordar com tudo isso e realmente ir. Mas uma parte de mim, uma pequena-grande-parte ainda tá contigo. E vezenquando essa parte pode desaparecer. Pode parecer que não se importa. Pode parecer que te abandonou de vez. Mas ela quer permanecer aí contigo.

E ah, se tem uma palavra que pode resumir o que essa pequena grande parte minha quer ao teu lado é: ficar.

Fases

large (2).jpg

É estranho me ver assim, eu sei. E é de se entender já que você me viu sempre sorrindo. Mas a verdade é que todos nós temos dias ruins, e hoje é um dos meus. Os últimos dias têm sido meus dias ruins. Eu sei que a dias atrás você me viu gargalhando, rindo e cantando. Eu sei que você ouviu eu falando que estava feliz. Eu estava, juro. Naquele momento eu estava. Mas os últimos dias têm sido difíceis, ainda mais pra mim que não sei o motivo certo de tudo isso, ainda mais pra mim que não tinha costume de estar triste: agora minha mente está estranhando essa minha mudança de sorrisos a não sorrisos.

Tenho vivido tudo intensamente mas quando os momentos felizes acabam, parece que a vida perde o sentido novamente. E acabo vivendo até a tristeza de uma forma intensa. E eu sei que não deveria ser assim e que eu deveria seguir feliz e tentar me importar menos com o mundo a minha volta. Mas eu me importo e é isso que têm me deixado preocupada até comigo mesma. As pessoas mudam suas atitudes de maneira tão repentina que fico com medo. Eu tenho medo de perde-las. Eu tenho medo de perder as pessoas que se importam, eu tenho medo das pessoas que se importam nunca terem realmente se importado e a verdade ser que eu sempre estive sozinha.

O mundo é difícil, meu bem. E eu sou fácil demais com todos que se aproximam e isso faz meu coração doer porque acabo pensando que todos que se aproximam realmente querem minha presença, quando na realidade nunca quiseram.

Mas não se assusta. Por favor, não se assusta. Logo mais vou estar sorrindo de novo, vou estar gargalhando de novo, vou estar te abraçando, dançando, cantando, vivendo. Logo mais você vai me ver andando por aí para mostrar pras pessoas que viver vale a pena. Esse foi só um tombo que acabei levando, uma falha. Logo vou me reerguer novamente.

A maior realidade de todas é que nem eu tenho me entendido. E eu só não quero que fujas de perto de mim por não me entender. Fica. Fica mais um pouco. Fica até isso passar. Não precisa ter medo de chegar perto de mim. Não precisa ter medo de se aquecer de amor (ou de dor). Amanhã ou depois, eu que vou estar te abraçando pra dizer que vai ficar tudo bem.

large.jpg

Quase sempre eu chego a acreditar que a natureza fala comigo, e que tenta de todas as formas me dizer o que fazer, mesmo que esse fazer seja apenas o continuar. Muitas vezes penso que apenas ela entende minha dor, minhas felicidades e meus momentos. E que só eu consigo traduzir tudo que ela tem a me dizer.

Todas as vezes que sorrio, o sol aparece. Toda vez que choro, vem o céu e me traz a chuva. Me fazendo acreditar que até as nuvens conseguem sentir o que eu sinto. Toda vez que eu me sinto só, vem a natureza e me traz o cantar dos pássaros.

A natureza me comove.

A natureza me comove porque apesar da chuva, o sol ainda vai aparecer. E tudo que eu sinto agora é ela tentando motivar cada partícula minha para ir ao encontro da felicidade.

O mundo me comove.

O mundo me comove porque apesar do caminho ser difícil, ainda existem coisas, momentos, pessoas, lugares… Para fazer com que tudo que seja ruim seja esquecido.

O segredo da vida está em sentir quando alguém ou algo tenta me chamar. O segredo de viver está em correr quando sou chamado. O segredo do mundo está em tentar ser feliz apesar dos tropeços.

Horas

large.jpg

Ei sei, meu bem. Eu sei que tem horas em que as coisas não parecem mais fazer sentido e tudo que você pensa é em como queria, de certa forma, que tudo fosse mais tranquilo e o mar estivesse menos turbulento. Tem horas que você se pega pensando em como a vida é bela e em como as coisas estão maravilhosas o suficiente pra perceber que a maré vai seguir calma por um bom tempo. Mas tem horas que você começa a se afogar sem nem saber como aconteceu. E nessas horas você fica perdido.

Nada é tão fácil. A vida não é fácil assim. E assim como o mar, a vida pode ser traiçoeira.

Os momentos ruins sempre parecerão transcender os momentos bons. Mas quando os momentos bons chegarem você vai perceber o quanto é grato por tudo que está acontecendo. Apesar de estar quase afundando, você conseguirá nadar. Apesar de querer morrer afogado, seu coração não irá deixar porque sabe que logo em frente haverá uma saída.

Eu sei, tem horas que tudo fica embaçado. Horas que você fica perdido. Horas que você se afoga. É difícil. É complicado. E mais que tudo: cansativo. Porém, tem horas que tudo começa a ficar a seu favor, horas em que a maré te leva e quando você menos espera: já encontrou a terra firme.

 

 

Perdição

large (1).jpg

Eu me perdi. Mas tudo isso aconteceu porque eu quis, eu juro.

Eu me perdi em meu novo mundo. Mas isso não aconteceu porque eu não quero. Eu me perdi para me encontrar. Eu me perdi para depois a felicidade vir mais forte do que já costumava vir. Acredito que aos poucos a vida pode me trazer ainda mais a paz que eu sempre quis sentir. Confesso que eu já sentia essa paz antes, mas era uma paz que queria de alguma forma explodir para ficar muito mais intensa. E não existe nada que eu possa fazer agora. Eu preciso tentar me encontrar novamente. Mas não agora. Não logo. Eu quero seguir um pouco perdida para que as coisas fiquem mais cheias de certeza no futuro. Eu quero seguir um pouco mais dentro do meu próprio mundo para que mais pra frente eu esteja madura o suficiente para compartilhar esse mundo com as pessoas de maneira com que elas não se machuquem.

Eu fico triste com isso tudo. Mas fico feliz. Não é fácil se perder porque o medo afeta cada pedacinho do nosso coração. Ele está afetando cada partícula minha. Mas sei que isso tudo é necessário.

A paz está presente, mas a vontade de viver é intensa. O caminho é longo, mas longo o suficiente para que essa perdição me faça crescer. Sinais estarão visíveis. E logo logo eu sei que irei me encontrar novamente.

E acreditem, isso me faz sorrir.

Sobre querer

large (1)

Eu quero muita coisa. E meu mundo sempre foi baseado em viver querendo e viver desistindo por não conseguir. Eu quero muita coisa, e todos os dias têm sido assim. Mas andei pensando que, por mais que isso me satisfaça por um bom tempo, querer e ter não teria tanta graça se eu tivesse tudo de uma vez só. A vida não teria mais graça sem essa vontade louca de sonhar e realizar ao mesmo tempo.

Meu querer exige um tempo certo. Meu querer é grande, mas ele não pode ser maior do que minha vontade de viver com incentivos felizes ou até infelizes que o mundo me dá pra eu levantar e continuar sonhando.

A vida não teria graça sem sonhos.

A vida não teria graça sem vontades.

A vida não teria graça sem tombos.

Eu quero muita coisa.

Mas eu quero que cada uma dessas coisas aconteçam no tempo certo, para que a vida tenha magia e eu consiga aproveitar cada uma das coisas sem precisar atropelar novos sonhos.

Indefinido

bgbgbggbg

Ultimamente a brisa de cada dia têm me trazido vazio. E o que eu mais queria agora era descobrir o que me falta que continua retorcendo meu interior sem ao menos me dizer o porquê. Porém, nem sempre é tão fácil saber os mistérios que a falta de paz interior acompanha.

O que eu espero afinal? A solidão de um dia chuvoso ou a presença de gratidão em um dia ensolarado?

Acredito ainda que não seja nenhum dos dois e que os dias nublados podem continuar por um bom tempo me trazendo a dúvida.

Só não quero que essa dúvida persista. Preciso apenas continuar insistindo em pingos de felicidade em dias que até mesmo o sol não irá de aparecer.

Sem título

large

Eu sempre quis abraçar o mundo com minhas próprias mãos e sentir a reciprocidade que a paz desse abraço poderia me trazer, porém, existem momentos em que recebo apenas empurrões ou pontapés me fazendo crer que o mundo é como uma criança que faz birra e está esperando o tempo certo para trazer coisas boas e a sensação de que está sendo bem cuidada.

De seus pequenos mistérios

13669060_1245090102168564_1086656239594023052_n

Quem a vê mal sabe o pequeno mistério que a vida lhe tornou. Vezenquando as coisas não pareciam boas o suficiente e foram fazendo com que ela acreditasse que ficar solitária seria sua maior salvação, porém mal sabia que a solidão pode ser um abismo. Pode até ser que a luz do seu lampião mostrasse todo o caminho a percorrer, mas é como se mesmo iluminando o necessário ela ainda assim estava cega aos melhores detalhes que a vida pode trazer. Seria possível fazê-la amar todas as coisinhas que a vida traz?

Viver nem sempre traz boas sensações, mas disso ela já sabe. E mesmo sabendo, nem todas as melhores coisas do mundo a fazem mudar de ideia quanto a solidão que ela tanto chama de lar.

A vida a desiludiu e ela já não confia em tudo que vê pela frente. Tanto vantagem quanto uma desvantagem. Mas a melhor parte disso tudo, é que ela ainda consegue acreditar que as coisas podem ser melhores quando sentidas em meio a solidão.